quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Super powerful girls


Aquele momento em que percebe-se que sim machismo existe e é naturalizado na sociedade.E que lutar contra o machismo vale a pena as mulheres estão aprendendo levantar a cabeça e usar um adverbio importante e relevante para suas vidas ‪#‎NÃO‬,
E isso está para além da questão sexual está presente nas relações de trabalho, na educação, na vida, na casa e claro que isso meche com a parte dominante pois poder, posse e violência estão naturalizados,
As imposições sociais/opressões nem sempre são notadas e perceber que elas existem é um trabalho árduo, o processo de desconstrução social é lento,porém está acontecendo e quando uma das cervejas mais famosas do pais faz uma campanha publicitária que naturalizava o estupro, as mulheres levantaram a cabeça e disseram #NÃO eu não tolero apologia à violência a cervejaria em pleno carnaval reformula a campanha e levanta a bandeira do ‪#‎NÃO_É_NÃO‬, para tapar o vacilo e fugir do boicote provavelmente, percebe-se que sim as mulheres tem voz.
Essa foi uma pequena vitória não mudou a sociedade mas minimamente mostra que ‪#‎SIM_JUNTAS_NÓS_PODEMOS‬ podemos construir uma sociedade onde não seja preciso fazer intervenção na propaganda de cerveja, vejo isso acontecendo quando uma garotinha na loja de brinquedos pergunta o porquê de princesas para as meninas e super-heróis para os meninos, o outra garotinha vai para o carnaval de bailarina do KISS de tutu preto e camiseta banda e estava linda, renovam -se esperança de vitória e folego para continuar a luta.
                                                                                               Nice García Lorca

segunda-feira, 17 de outubro de 2011




Se as minhas mãos pudessem desfolhar
Federico Garcia lorca
Eu pronuncio teu nome
nas noites escuras,
quando vêm os astros
beber na lua
e dormem nas ramagens
das frondes ocultas.
E eu me sinto oco
de paixão e de música.
Louco relógio que canta
mortas horas antigas.

Eu pronuncio teu nome,
nesta noite escura,
e teu nome me soa
mais distante que nunca.
Mais distante que todas as estrelas
e mais dolente que a mansa chuva.

Amar-te-ei como então
alguma vez? Que culpa
tem meu coração?
Se a névoa se esfuma,
que outra paixão me espera?
Será tranqüila e pura?
Se meus dedos pudessem
desfolhar a lua!!


Dom Federico solamente tú y más nadie, ni mismo yo, di tan bién lo que se pasá en mi alma . es que cuando te leo, veo mi en verdad y con claridad lo siento . tú eres mi enlace con la razón. en mi ya no nada, ademas de delirios ers tu mi rasgo de razón . pero tu razón eres Surreal.
Ya no sé mas nada además de quererte, Siempre quise, pero ahora es distinto, son recortes en el alma de gran intensidad, pero sigue lejos del cuerpo. Necesito tu alma como el aire, pero puedo vivir sin ti, pero nunca sin estar contigo

domingo, 3 de maio de 2009

La Guitarra

Empieza el llanto
de la guitarra.
Se rompem las copas
de la madrugada.
Empieza el llanto
de la guitarra.
És inútil callarla.
És impossible
callarla.
Llora monótona
como llora el agua,
como llora el viento
sobre la nevada.
És impossible
callarla.
Llora por cosas
lejanas.
Arena del Sur caliente
que pide camelias blancas.
Llora flecha sin blanco,
la tarde sin mañana,
y el primer pájaro muerto
pobre la rama.
¡Oh guitarra!
Corazón malherido
por cinco espadas.

Federico García Lorca

Enquanto eu lia o livro

Enquanto eu lia o livro,
a famosa biografia:
- Então é isso (eu me perguntava)
o que o autor chama
a vida de um homem?
E é assim que alguém,
quando morto e ausente eu estiver,
irá escrever sobre a minha vida?
(Como se alguém realmente soubessede
minha vida um nada,
quando até eu, eu mesmo, tantas vezes
sinto que pouco sei ou nada sei
da verdadeira vida que é a minha:
somente uns poucos traços
apagados, uns dados espalhados
e uns desvios, que eu busco
para uso próprio, marcando o caminho
daqui afora.)
Walt Whitman
Tradução de Paulo Leminski